Lições da Vida: 131-140

131-               Ninguém escolhe a morte. A morte foi escolhida para nós pelos que vieram antes de nós, da mesma forma que os que hoje não escolhem a Vida estão, automáticamente, escolhendo a morte, para si mesmos e para seus descendentes, na medida em que encolhem os braços, fecham os olhos, ouvidos, boca, nariz, tato e paladar, se calam e se escondem, ou eles mesmos debocham, pervertem, depedram, crucificam, apedrejam e queimam todas as riquezas físicas e espirituais, éticas e estéticas, que geram ou defendem o que é bom, o que é belo e o que é perene, isto é, a Vida. Sistemicamente, adulteram e prostituem a gênese e a ecologia de: florestas, rios, animais, sementes, alimentos, saúde, sustento, tempo, dinheiro, trabalho, educação, disciplina, Espiritualidade, sabedoria, virtudes, honestidade, autoridade, poder, Liberdade, Democracia, verdade, Ciências, cultura, artes, beleza, união, Amor, sexo, casamento, família, crianças, velhos, direito, segurança, Justiça, prosperidade, propriedade, enfim, destroem a Paz e a alegria de viver.
 __________________________________________________

132-                “O princípio de tudo está no Verbo”. Mutatis mutandis, é preciso que cada um leve a sério a própria palavra, propósitos e promessas. Aquilo em que você empenhou sua palavra, cumpra. Aqueles projetos da juventude, aquelas promessas de início de ano, aquelas “juras” de amor, aqueles cursos, até aquela pontualidade prometida, tudo. Reafirme o propósito, reforce o compromisso, tire a poeira dos sonhos, redesperte as paixões e mantenha-se fiel à palavra dada desde o início, sem se desviar nem para direitas nem para esquerdas, muito menos olhar para trás. Faça de sua palavra uma Lei. E naquelas coisas em que a força de vontade fraqueja, não desista, não deixe adormecer, não deixe cair no esquecimento consciente. Seu inconsciente nunca esquece e sempre terá essa negatividade presente e não se importará em repetí-la nas novas propostas suas. Onde falhou, não invente desculpas nem ache culpados para sua desistência, mas assuma sua infidelidade aos propósitos e tente de forma diferente, renove suas armas, métodos, reforços, estratégias e táticas, enfim, vá com tudo e algo mais que o ajude a vencer qualquer desafio e ganhar toda batalha, principalmente aquelas que você perdeu nas outras vezes. Desta vez, mesmo que dê errado vai dar certo, porque você estará uma batalha a menos mais perto de seu objetivo. Senão, confirme se ainda não está morto em vida, se fez a escolha da Vida, proposta no tema central desta coletânea.  
 __________________________________________________

133-               Rico não é quem tem dinheiro para qualquer vida, é quem tem vida para qualquer dinheiro. Sem a perspectiva de vida eterna toda riqueza empobrece.
 __________________________________________________

134-               Pessoas são como o ouro puro: se estão nas águas dos pântanos da vida ou se nas altas montanhas floridas, têm o mesmo valor. Todas as jóias de todas as coroas da terra não comprariam uma vida para alguém. Por isso os sábios preferem ganhar mais almas a corpos, pois serão elas que nos receberão nas Mansões Eternas.
 __________________________________________________

135-               O discurso da pessoa diz o que ela mais tem no coração, mas é o percurso que essa pessoa faz que diz quem realmente ela é, o que realmente quer, sabe e pode fazer acontecer.
 __________________________________________________

136-               O quadrado mágico do fazer acontecer tem quatro colunas: querer, saber, poder e dever. Ele toma forma, torna-se eficaz e as coisas acontecem e permanecem quando essas colunas se entrelaçam equitativamente, sem fraudulências, e se torna numa só peça, incorruptível, indestrutível, imarcescível e inabalável, capaz de sustentar o poder criativo da Vida, o Fogo Abrasador, o Desejo Ardente, que não cessa até que se realize o propósito dessas colunas.
 __________________________________________________

137-               O ser humano é inerentemente um ser social: isolar-se do meio social é desatualizar-se, ficar fora de contexto e cavar a própria infelicidade e ruína.
 __________________________________________________

138-               Para sair das Sombras do Mundo Submerso e ir “andar sobre as águas” da Superfície retire seus Pesos e abra seus Flutuadores; para Voar consiga Asas, Bico e Motores. Quanto mais potente o motor, menor as asas, maior o bico e maior a resistência e o atrito nos ares, mas a multidão, as distâncias e os pontos de pousos e decolagens são muito maiores e melhores.
 __________________________________________________

139-               Se quando você deixar este mundo não puder deixá-lo melhor do que o encontrou, não deixá-lo pior já será uma grande vitória, pois terá vencido a enormidade de inimigos que tentam fazer você juntar-se aos destruidores de Placas do Caminho.
 __________________________________________________

140-          A Espada da Vida, em todas as suas formas, línguas, tempos e modos, contém uma inscrição que repete sempre: “NÃO ME DESEMBAINHES SEM RAZÃO NEM ME EMPUNHES SEM VALOR”. Essa razão vem dos explorados e humilhados, que foram impossibilitados de reconhecer alguma Espada, e muito menos de aprender a desembainhar alguma. Esse valor vem do que pode dar a vitória com honra.
 __________________________________________________

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s