Não se deixe enganar e salve a sua mente.

O objetivo principal das grandes corporações, ou que querem ser grandes, nunca foi o lucro, mas sim a dominação dos mercados, dos concorrentes e dos colaboradores e clientes. 

Nesse jogo vale tudo; e onde vale tudo sempre predomina a ferramenta mais terrível: a corrupção, porque ninguem é mais facilmente dominado do que o corrompido, o que tem rabo-preso, culpa no cartório, teto de vidro, entre outros jargões desse meio.

Assim, os governantes, quer estejam nos segmentos políticos ou nos econômicos e sociais, como: indústria, comércio, serviços essenciais, religião, educação e comunicações, se especializam na ciência e arte da guerra, para manter o domínio em suas áreas, porque, sem dominação não há perenização de seus negócios.

Felizmente, as brigas-de-foice a bombas-atômicas ficam entre os maiorais e seus respectivos estafes.

Mas a guerra que sobra e é aplicada contra nós, meros consumidores, mera massa-de-manobra, povão, gadão, como eles mesmos nos denominam em suas happy-hours, é, nada mais, nada menos, que a mais terrível guerra que alguem pode sofrer, pois que é guerra de guerrilha, disfarçada, escondida, dissimulada, subliminar, com o objetivo de influenciar o destinatário, dominando-lhe a mente, sem que esse tenha consciência da influência por ele sofrida. 

Nesse particular tambem vale tudo, até mesmo legislar sobre o idioma, significados e significantes das palavras, e sobre crenças, valores, princípios e paradigmas arraigados na cultura natural do povo, deturpando, pervertendo e até invertendo conceitos éticos e estéticos, para possibilitar a criação de um imbecilizado consumismo histérico até nas áreas de saúde, educação e religião, permitindo a esses governantes a perenização no poder.

Pouco ou nada podemos fazer contra o poderio que está nas mãos deles. No entanto, podemos não permitir que esses desvios dos determinantes mentais atinjam a autonomia da nossa individualidade e a unidade das nossas famílias, unindo-nos em grupos de estudos para defesa e preservação das virtudes e dos determinantes mentais sadios, que regem os três círculos de relacionamentos vitais da vida humana plena, a saber: Deus, Família e Trabalho.

Sem isso ninguem sobreviverá à era de caristia, pestilência e violência que se avizinha, e os exemplos já estão nas telas e jornais. 

Ninguem sobreviverá sem pagar muito caro pelo descaso da importância e urgência da situação. Não poucos pagarão com a própria vida ou com a vida de membros de suas famílias. 

Sejamos mais diligentes nestas coisas e na fé (fidelidade) que a elas dedicamos, para nunca nos desviarmos delas, pois a Cruz do Cristo ainda está de pé e a palavra dele ainda está valendo, e toda a transgressão e desobediência de antes recebeu a justa retribuição, pelo que não escaparemos se negligenciarmos a tão grande salvação que nos é proposta.

Nas próximas publicações incluiremos os principais determinantes mentais que estão tentando perverter.

 

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s